• Associação dos Amigos do Arquivo Público do Paraná
  • portal da transparência

Parcerias

  • Memórias Relevadas
  • Arquivo Nacional
  • Brasil - Um país de todos
  • Lei de Incentivo à Cultura - Ministério da Cultura
  • Mbá de Ferrante ganha Biblioteca no DEAP

     
    bliii
                                    
      O Departamento Estadual de Arquivo Público- DEAP inaugurou no dia 23 de outubro de 2013 a Biblioteca Mbá de Ferrante


    O espaço é uma homenagem póstuma ao jornalista, advogado e ex-diretor do DEAP, Mbá de Ferrante, pelos relevantes serviços prestados ao Arquivo Público e ao Estado do Paraná. Ele esteve à frente do DEAP por 30 anos ininterruptos, de 1956 a 1987, e dedicou- se com afinco à preservação da memória administrativa do Estado. Implantou no DEAP o processo de microfilmagem para armazenamento e preservação dos documentos. Com o incêndio ocorrido no prédio do Departamento, em 1989, a memória institucional do Estado  foi recuperada graças à microfilmagem feita por Mbá. Entre eles, relatórios de presidentes de Província do Estado e livros de instruções públicas do século XIX. A cerimônia de inauguração teve a presença de familiares do homenageado, representantes das Secretarias de Estado da Administração e da Previdência e da Secretaria de Cultura e de servidores do DEAP que, por meio de um trabalho realizado em conjunto com a direção do arquivo, reproduziram o ambiente de trabalho do ex-diretor. No mesmo local há uma exposição sobre a vida e a obra de De Ferrante. A diretora do DEAP, Maria da Graça Simão Gonçalves, proferiu um discurso emocionado e relembrou a dedicação e o respeito do ex-diretor à memória do Estado. "Em 28 de outubro de 1978, quando Mbá conseguiu, com sua perseverança, sangue, suor e, quem sabe, muitas e muitas lágrimas, dar uma sede digna ao Arquivo Público, depois desta instituição peregrinar por vários e inadequados locais, estampou em uma pedra, na entrada do arquivo, a seguinte frase de William Shakespeare": "O passado é o prólogo.”  
    A viúva do ex-diretor, Fanny Miró de Ferrante, participou do evento, acompanhada dos três filhos do casal, netos e bisneto. "É uma homenagem muito justa a ele, que dedicou parte da vida, ao Arquivo Público", destacou. 
     "O Arquivo Público está dando um passo importante ao reconhecer uma pessoa que foi tão importante na organização do Departamento. Às vezes, os servidores ficam esquecidos e a estrutura é mais valorizada do que aqueles que a fizeram ser o que é", analisou o diretor do Museu Paranaense Renato Carneiro.

    "Eu nunca vi um paranista como meu irmão. Ele tinha um grande amor pelo Paraná e pelo Arquivo Público. Por isso, zelava com tanto carinho pela memória do Estado",
    disse a irmã e vice-presidente do Centro Paranaense de Cultura, Ceres de Ferrante. O funcionário aposentado, Edson de Freitas Barddal, trabalhou com Ferrante durante 31 anos e relembrou com entusiasmo algumas das características do ex-diretor. "O doutor Mbá foi um grande estimulador de todos que o cercavam, vivenciando a sua condição de funcionário", disse.


    O evento também comemorou o Dia do Arquivista (20 de outubro) e a Semana Nacional do Livro e da Biblioteca (23 a 29 de outubro).


    mba1mba2

    Leia mais

  • DIA DE ARQUIVO E GESTÃO DOCUMENTAL

    curso

    A organização dos arquivos públicos físicos e digitais contribui diretamente para a eficiência do fluxo de trabalho e para agilidade do trâmite da documentação nos órgãos, como também reflete na resposta à sociedade com relação ao acesso às informações e documentos. Levando em consideração a relevância deste trabalho, a Escola de Governo em parceria com o Departamento Estadual de Arquivo Público, por meio da equipe técnica do Programa de Gestão Documental – PGD, realiza o curso “Dia de Arquivo”.
    O curso é uma complementação dos treinamentos que já têm sido realizados pelo DEAP e EG, referentes ao Programa de Gestão Documental, e tem como objetivos trabalhar a prática de classificação, o arranjo de documentos e a montagem de termos e códigos da tabela de temporalidade documental das atividades-fim de cada secretaria ou órgão.
    A carga horária é de sete horas e são no mínimo 20 vagas por turma. Podem participar servidores produtores de documentos, integrantes das comissões e interessados em desenvolver a gestão documental junto às Comissões Setoriais de Avaliação de Documentos-CSA's, que produzam ou trabalham com documentos de arquivo. O objetivo é que o curso seja a primeira etapa de um trabalho permanente, com os encaminhamentos iniciais para elaboração de manual de arquivo específico e conceituação de termos de transferência, eliminação, digitalização e/ou microfilmagem, e tramitação de documentos híbridos via workflow.
     
    curso

    Leia mais

  • Acervo do Arquivo Público do Paraná é apresentado em exposições nacionais


    discurso



    Imagens da repressão às lutas políticas no Brasil durante o governo militar, pertencentes ao acervo da extinta Delegacia de Ordem Política e Social – DOPS, sob responsabilidade do Departamento de Arquivo Público do Paraná - DEAP, estão expostas no Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro, até 07 de junho.
    A mostra foi organizada em comemoração aos 20 anos de existência do Programa Memória do Mundo, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura - Unesco, e aos cinco anos do Comitê Nacional do Brasil, dentro do mesmo programa. O Paraná é o único estado da Região Sul a contribuir com seu acervo para a exposição.
    Pela primeira vez, os acervos documentais brasileiros nominados Memória do Mundo pela Unesco, que estão sob guarda de instituições públicas e privadas, são expostos em conjunto e expressos nas mais diversas tipologias documentais: manuscritos, fotografias, filmes, desenhos e arquivos sonoros. Os documentos são tidos como patrimônio coletivo e chancelam a prioridade de ações de preservação, acesso e difusão.
    No Rio de Janeiro estão expostas aproximadamente 400 imagens de diversos acervos. Reproduzidas em painéis, elas são representativas de períodos, desde a expansão marítima portuguesa até a Rede de Informações e Contrainformações do Regime Militar do Brasil, no qual estão inseridas as imagens pertencentes ao acervo do Arquivo Público do Paraná.
    O acervo da DOPS-PR é composto por 92 metros lineares de documentos textuais e aproximadamente 4 mil imagens, organizado em dossiês denominados: Pastas Temáticas, Pastas Individuais e Fichas Nominais. A partir desse conhecimento do acervo no Paraná, o Arquivo Nacional entrou em contato com o Arquivo Público do Paraná, solicitando as imagens que foram inseridas na exposição, com referência específica às manifestações estudantis.
    HISTÓRIA DO BRASIL - O Arquivo Público do Paraná também esteve representado na exposição Um olhar sobre o Brasil – a fotografia na construção da imagem da Nação, encerrada em 28 de abril. O objetivo foi contar a história do Brasil entre os anos 1833 e 2003, por meio da fotografia. A imagem enviada pelo arquivo paranaense também pertence ao acervo DOPS-PR. Ela retrata um soldado engajado na Ação Integralista Brasileira, partido nacionalista fundado em 1932 e extinto em 1937. Na foto, o soldado está uniformizado e ostenta braçadeira com a letra grega Sigma. Não há identificação de autor ou data da fotografia.
    A exposição foi realizada em duas etapas, no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, e no Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro.
    O Departamento Estadual de Arquivo Público atende a todo cidadão brasileiro ou estrangeiro, que tenha interesse em pesquisar ou conhecer sua estrutura. As visitas guiadas deverão ser previamente agendadas.



    soldadoddddd

    Leia mais