Boletins do Archivo Municipal de Curitiba

Editados  por Francisco Negrão

 

O material constitui-se da transcrição dos primeiros documentos oficiais da vila de Curitiba e do Paraná, apresentando enorme interesse histórico. Esse minucioso trabalho de transcrição feito em 62 volumes data do período entre 1906 e 1932 e já encontra-se em domínio público devido a decorrência de mais de 70 anos da morte do autor. Inicialmente foram publicados para consulta os boletins de número 1 a 7, os mais raros, que foram reproduzidos a partir de cópias existentes no Arquivo Público. O Arquivo Público pretende disponibilizar os 62 volumes dos Boletins e futuramente reeditar o boletim com novos números e documentos, especialmente inventários que estão armazenados junto ao Arquivo Público do Paraná. Os interessados na atividade de transcrição desses documentos podem entrar em contato através do e-mail arquivopr@deap.pr.gov.br. Novas informações futuramente serão repassadas.

O autor:

Francisco de Paula Dias Negrão nasceu em São João da Graciosa, Paraná, em 03/08/1871. Filho de João de Souza Dias Negrão e Maria Francisca da Luz Negrão, pelo lado materno era tetraneto de Balthazar Carrasco dos Reis, um dos fundadores de Curitiba.  Enquanto Diretor do Arquivo Municipal de Curitiba organizou os documentos para a História do Paraná. São 62 volumes com a transcrição das atas da Câmara Municipal do período entre 1668 até 1932. As notas de rodapé e os dados explicativos sobre a cidade  esclarecem e complementam a documentação. Além do Boletim publicou a famosa “Genealogia Paranaense”, editada pela Imprensa Oficial do Estado, uma obra composta de 6 volumes, sendo o primeiro volume publicado em 1926, e o último em 1950, 13 anos após a sua morte. Além dessas duas monumentais obras, Francisco Negrão escreveu: As minas de Ouro de Paranaguá; A viagem de Dom Pedro II através do Paraná; A Conjuntura Separatista de 1921; Memória da Santa Casa de Curitiba; Memórias sobre o Ensino e a Educação do Paraná de 1690 a 1933; O Centenário da Colonização Alemã em Rio Negro; Efemérides Paranaenses; Memória sobre os monumentos artísticos e históricos do Paraná, entre outras.  Faleceu no dia 11 de setembro de 1937, aos 66 anos de idade.